Blonde Travolta em AÇÃO

Hoje no Profissão LOL DESTRINCHAMOS com precisão cirúrgia a vida de um ORTOPEDISTA, que falou sobre os plantões, contou casos bizarros de pacientes e desmistificou um pouco a especialização mais subestimada da medicina.

Fale um pouco sobre você

Meu nome é BLONDE TRAVOLTA, tenho 32 anos e sou médico ortopedista, trabalhando basicamente em hospitais públicos em São Paulo.

Descreva seu trabalho. Como é seu dia a dia?

Minha rotina é principalmente cirúrgica, não faço mais pronto-socorro. Um período do dia eu faço o acompanhamento ambulatorial pós-operatório dos pacientes e no restante eu vou pro centro cirúrgico operar os casos agendados, e fico o resto do dia.

Uma ou duas vezes por semana eu emendo o plantão num hospital de referência de trauma, pra operar urgências (urgência = motoqueiro bêbado em 90% dos casos) que aparecem na madrugada.

Um monte de URGÊNCIAS

Quando foi que você decidiu se tornar ortopedista? Por quê?

Minha história é um pouco atípica, pois nunca tive aqueles sonhos românticos de ser médico do seriado ER nem nada. Na verdade eu queria fazer veterinária, mas como não tinha o curso na universidade federal da cidade onde eu morava e eu não tava a fim de sair de casa de novo (já tinha cursado um ano de engenharia em outra cidade), resolvi fazer veterinária em humanos mesmo. Mas me encontrei bem durante o curso, e ao contrário da maioria eu gostava de estudar ossos, músculos e articulações. Quando eu vi o vídeo de uma cirurgia de colocação de prótese de joelho, como todo aquele metal reluzente, a junta com precisão de relógio, decidi na mesmo hora que era isso que eu queria pra minha vida.

Qual a melhor parte do seu trabalho

Eu sei que pode parecer piegas, mas ver aquelas vovozinhas que estavam quase morrendo na cama se levantarem e saírem andando um dia depois de operadas é uma coisa que não tem preço. Apesar de você estar operando “apenas” um fêmur, você literalmente salva uma vida porque idoso que fica acamado geralmente definha e morre em pouco tempo. Os velhinhos são os melhores pacientes, sem dúvida. Outra coisa boa é a sensação de gratificação imediata que dá quando você pega uma perna ou braço todo fudido e vê o resultado ali, na sua mão, vendo o membro reconstruído.

E a pior?

Sem dúvida os VAGABUNDOS que se aproveitam da doença ou do acidente e tenta ficar encostado pra sempre no INSS. Esse tipo de paciente que não quer melhorar, ou finge que não melhora, é a praga de todo ortopedista. Outra parte ruim são os eventuais maus resultados, mas como médicos, nós aprendemos a lidar com a nossa falibilidade e com a própria natureza da medicina, em que nada é exato.

As pessoas tem uma concepção errada do seu trabalho? Qual?

Como ortopedista, tem muitos médicos de outras áreas que acham que a ortopedia é uma coisa secundária porque “só mexe com osso”, coisa de médico burro. Mas isso geralmente é ignorância porque na maioria das faculdades o contato com a especialidade é mínimo. E quando eles vêem o quão necessário a gente é, rola um rabo entre as pernas. O outro estereótipo é sobre a gente ser um bando de ogro, mas aí já não está tão longe da verdade, porque é natural que uma atividade tão dominada pelo sexo masculino se torne um CELEIRO DE BRUTOS.

Um típico ortopedista

7 – Como o trabalho influencia sua vida pessoal?

Felizmente, hoje ele influencia muito pouco. Quando você ainda está em formação, a atividade permeia sua vida quase que integralmente, como um monstro de hentai te envolvendo em seus pseudópodos do mal. Mas é um mal necessário. Depois de terminar a residência e a especialização eu ainda continuei um curto período no meio acadêmico, mas isso consumia muito tempo ao ponto de eu negligenciar os outros aspectos da minha vida, então eu abandonei. Hoje a minha carga horária ainda é alta, mas não levo mais trabalho pra casa e meu tempo livre é sagrado. Fora do hospital, só me envolvo com trabalho em eventuais cursos e congressos.

8 – Quais seus planos para o futuro? Quais as maneiras de se crescer na profissão?

Como eu trabalho principalmente em serviços públicos, meus planos imediatos estão dentro desse contexto – no caso, o caminho natural é subir dentro da “hierarquia” hospitalar. Mas eu ainda sou relativamente novo, e ainda posso mudar de foco, pro serviço privado, que é outra filosofia de trabalho. Por enquanto eu estou satisfeito com o meu rumo e vou pegando a onda, pra ver no que vai dar. E pra crescer na profissão, o básico é o mesmo em qualquer área: ter bons contatos, ser bom, e o mais importante, fazer com que os outros saibam que você é bom.

9 – O quão competitiva é sua área?

É competitiva, mas o campo que está se abrindo é gigantesco. Porque as nossas duas maiores fontes de pacientes, que são os idosos e os politraumatizados (acidentes de moto principalmente) são duas populações que não param de crescer. Você olha a quantidade de motos em qualquer avenida movimentada e sabe que serviço pra você não vai faltar tão cedo. O aumento da prática de esportes pela população geral também ajuda.

10 – Que conselhos você daria pra quem pensa em entrar na profissão? O que é preciso pra ser um bom ortopedista?

Antes de tudo, não pode ser fresco. Se você for mulherzinha, mesmo que seja mulher, você já vai ser limado logo na residência. Não vai ter o respeito de ninguém dentro da sua especialidade, que é praticamente um quartel, e nem fora dela, porque muitos médicos de outras áreas não respeitam e é preciso se impor – sem ser mal educado. Segundo, tem que ter mão, como toda especialidade cirúrgica, e um mínimo de entendimento de biomecânica, nem que seja intuitivo.

Ai amor, acho que dou para um bom ortopedista

11 – Alguma história BIZARRA pra contar?

Pô, bizarrice nesses plantões têm um monte. Histórias da bandidagens, acidentes toscos e merdas assim rolam direto. Mas o dia em que eu fiquei mais assim O_o foi numa noite em que eu estava no final de um plantão destruidor, operando a madrugada inteira, e quando estava prestes a ir embora chegou um acidentado de moto. Um tiozinho tipo o cruzamento entre um Hell’s Angel e Papai Noel, de barba e cabelão branco, bebaço e com uma perna destruída, de botas ainda.

Quando fui tirar a bota pra ver direito o estado da perna do cara, veio tudo na minha mão. Tipo, nego ENCAIXOU a pé arrancado do paciente de volta na perna pra levar o paciente pro hospital. E lá estava eu, doido pra ir embora pra casa e com uma bota recheada nas minhas mãos e tendo que resolver aquilo. Mas o mais bizarro nessa história é que eu não conseguia parar de lembrar da capa do Gabba Gabba Hey* (um tributo aoRamones), só que com tendões saindo da bota em vez da fumacinha.

Imagine

UPDATE

Mentira, não imagine não, VEJA:

Você tem ou conhece alguém com profissão curiosa? Escreva pra gente.

Profissão LOL: Ortopedista de pronto socorro of DOOM

Categoria: DestaqueProfissão LOL
53

53 comentários

  • HAHAHAHAHAHA!
    Muito bom!
    Excelente entrevista!
    Rachei com o Gabba Gabba Hey!

  • Gostei muito. =]
    O tiozinho perneta ficou bem? =/

  • caralho eu AMO ramones pulta que pariu ! tres coisas movem minha vida! mulher! motociclismo! (motocicletas) e RAMONES! PULTA QUE PARIIIIU!!!

  • nossa, amei a entrevista, parabens

  • Eu sempre achei que clínico geral fosse a especialização mais lixo…

  • Curti….

  • / Futuro paciente do Dr Blonde que vai tirar os pés de propósito só de inveja do tiozinho

  • / Futuro paciente do Dr Blonde que vai tirar os pés de propósito só de inveja do tiozinho…
    Boa entrevista =]

  • asoEhOAIEOIAHSOEIASIOEOISAIOHSE

  • E tem doido que reclama de trabalhar! Isso sim, é foda!

  • LOL, eu conheço esse ortopedista diz a lenda que a cada ciclo lunar ele sai pelas ruas de uma cidade qualquer bebendo de bar em bar …

  • Droga, nunca mais pesquiso coisas que o SICKO ficou traumatizado… gay doc .. shit

  • A especialização mais bosta é dermatologia, sem dúvida.

  • Mas clínico geral ñ é especialista em nada… Ele é geral… =/

  • Eu penso também em fazer plantões no campo da cirurgia buco-maxilo, queria saber se a grana vale o esforço interminável.

  • @Sicko: e a sua área, é boa?
    Q curso cursa-se para tornar-se psiquiatra? =S

  • Ortopedista é o médico q menos come mulher.

  • Então psicologia ñ tem relação nenhuma?

    • Lukers18: em questão de formação não. Mas acontece de pacientes serem encaminhados para analise com um psicólogo como forma de terapia complementar aos medicamentos.

  • Ramones *__*

  • Interessante deveras.

  • Uma das melhores q ja passaram aqui…

  • Muito boa a entrevista! Parabéns

  • Porra, foda demais a entrevista…qualquer dia me envolve que tenho boas histórias sicko =D
    Estudo Radiologia, vou fazer estágios…desgraça é o que não vai faltar, fora as otras experiências de vida

  • cada semana é uma entrevista mais interessante =) não é a toa que eu entro no lol todos os dias rs Sicko, parabéns! 😉

  • Pois é… orto não é jeito, é FORÇA. Ainda mais cirurgia… hehe. Rulez! Parabéns, sei que não é nada fácil. E PARABÉNS por ter uma visão humanizada da medicina, é o que falta…
    @Lukers18: clinico geral não é generalista (sem especialização) o clinico faz uma prova depois de se formar e faz uma residencia de 2 anos em clinica geral. faz provas durante e depois desse periodo para conseguir o titulo de clinico geral. o generalista é o que tem no carimbo apenas Médico, se formou e trabalha, sem especialidade. a tradução falha do ingles (medicina interna) gera esse tipo de confusão.

  • Excelente entrevista… O LOL me Supreendeu agora… AUHeuheuH LoL tbm é cultura… Quero mais dessas o/

  • boa
    espero mais entrevista desse tipo mano

  • lolhehehe.com tbm é ajuda você a escolher uma porfissão 😀

  • pecode! curte ramones ne? caralho! ramones é muito booom *—-*

  • Exelente post.

  • Sicko
    Em outubro 9, 2009 às 22:55
    Dermatologia é uma mina de dinheiro.
    @Concordo plenamente fui me consultar esses dias R$250,00, 10 minutos de consulta…

  • Sicko: legal… :O
    num sabia que pra ser psiquiatra tinha que fazer medicina… oO
    minha sugestão é de vc falar sobre sua profissão num tópico… auhauhauh tenho curiosidade de saber como é o trabalho de um psiquiatra, e qual a diferença de psicólogo…
    gostei da entrevista… muito bom!

  • Muito boa a entrevista (quisá a melhor até agora).
    Sicko, aproveitando a pergunta do @SaryoRomulo, quero acrescentar pedindo que você diferencie também o psicanalista.
    Abrass

  • @tatalluga: hm, interessante deveras tmb.
    @Sicko: reitero os pedidos de SaryoRomulo e FernandoFerpa, fale sobre a sua profissão e as diferenças entras psicologia e psicanálise.

  • Medicos de plantao/Sicko
    Pra quem pensa em fazer medicina; o q voces diriam pra fazer essa pessoa desistir ou coninuar? =D

  • porras! desde quando a especialização "dermatologia" eh bosta???
    eu tenho uma doença d pele q nunka saberia tratar c nom fosse uma dermatologista… nom eh nada q dê p ver ao olho nú, mas concerteza mudou mt coisa…

  • GABBA GABBA HEY!

  • MMS
    EU não faria de novo. Fiz e o que mais vejo é vagabundo querendo se encostar no INSS. Ainda não fiz especialização mas farei uma com o minimo de dor de cabeça possivel.

  • "…resolvi fazer veterinária em humanos mesmo"
    muito formidável esse trocadilho!
    HAHAHAHAHAHAHAHA.

  • Charlotte, o tiozinho ficou mal, porque além de ter a perna arrancada ele tinha uma fratura da coluna cervical. =(
    RafaelFarias, realmente a gente come muito pouca mulher. Ando comendo só a sua mãe e a sua irmã (a velha é só pra tirar a zica).

  • BRUTALITY!
    ^^^^^^^^^^
    DOC. WINS!

  • Que merda essa foto, Sicko. Me pegou despreparada.
    =/
    @BlondeTravolta
    Ahhh, ele morreu? =[

  • Não morreu não.

  • PUNK U_U

  • Rafael Farias, como se isso influencia-se em algo.
    ow boa ideias hein sicko,fale mais sobre a sua area,acharia formidavel.
    abs

  • O que acha de mulher fazer ortopedia? A força a menos faz falta no dia a dia? (Ando pensando em fazer…)

  • Alice, faz força sim, mas tem subespecialidades (mão e pediátrica)em que dá pra se fugir do TRABALHO PESADO. Tanto que são as áreas que têm mais mulher dentro da ortopedia.
    Força nem é tão necessário assim, o mais importante é a STAMINA. Se você se cansa de ficar em pé e mantendo as mesmas posições horas a fio, isso não é pra você. Lugar de FRANGO é fazendo consultinha de dermato.

  • Parabéns ao médico, parabéns ao autor da série, tenho uma foto de um caso semelhante, de uma menininha de 17 anos que resolveu andar a 3!

  • Terei PESADELOS com a perna do tiozinho.

Deixe uma resposta