11 comentários

  • Contexto. Temores culturais podem ser interpretados de maneira equivocada. Os que lhes são alheios vêem os símbolos originais através da lente de sua própria programação pátria.

  • Épicos desenhos da Gainax. É o estúdio que fez Neon Genesis Evangelion, que aliás, fica aqui como dica. Não sou otaku nem nenhuma idiotice do gênero, mas é um dos melhores animes/séries/mindfucks que já vi. E eu tenho um bom senso crítico. Beijos.

  • Caraca! Isaac Mendez existe mesmo!

  • João… comentário idiota… Me lembrou a Bethânia falando..
    E quanto a data.. Grandes merda…

  • 13 de setembro ? oque tem de tão assustador ?

  • Grandes bostas… Visões apocalípticas sobre um grande terremoto no japão existem desde sempre…Até porque é uma coisa bem lógica de se acontecer… O q não faltam são histórias, animes e imagens sobre isso…

    O homem tem a mania de tentar adivinhar seu próprio fim… inundações em escala global, grandes terremotos, desertificação, meteoros gigantescos, espaguetização…

  • Traduzindo para os analfabetos funcionais do meu Brasil:

    Japão = Ilha vulcanica apinhada de gente que vive inumeros terremotos por ano.
    Terremoto em ilha = abalo sismico que pode gerar grande devastação, vista a grande densidade demografica;
    A rotina deles é se preocupar com os terremotos e tsunamis, natural que vivam essa apreensão e a expressem em forma de arte. Quem vê de fora, as vezes interpreta como premonição uma coisa que é corrente na cultura desse povo.
    Tragédia é no Brasil o indivíduo que aprendeu a escrever o próprio nome ser considerado alfabetizado.

    De qualquer forma, quem quiser (e conseguir) ler mais sobre isso: “O homem e seus símbolos, Jung”.

  • Traduzindo para os analfabetos funcionais do meu Brasil:

    Japão = Ilha vulcanica apinhada de gente que vive inumeros terremotos por ano.
    Terremoto em ilha = abalo sismico que pode gerar grande devastação, vista a grande densidade demografica;
    A rotina deles é se preocupar com os terremotos e tsunamis, natural que vivam essa apreensão e a expressem em forma de arte. Quem vê de fora, as vezes interpreta como premonição uma coisa que é corrente na cultura desse povo.
    Tragédia é no Brasil o indivíduo que aprendeu a escrever o próprio nome ser considerado alfabetizado.

    De qualquer forma, quem quiser (e conseguir) ler mais sobre isso: “O homem e seus símbolos, Jung”.

  • =/

Discuta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *